domingo, 25 de março de 2012

Forró

Origem e evolução do Clique acima para adicionar ao artigo (histor10.jpg)


O forró é um ritmo alucinante que faz parte do gênero típico dos festejos juninos, hoje difundido no país inteiro independente de época, onde duas pessoas dançam agarradinhas e deixam – se embalar pelo ritmo empolgante que só ele proporciona.
Tem suas raízes no nordeste, não se sabe ao certo como, onde e quando ele apareceu. É certo que ele chegou em São Paulo e aos estados do sul através de Luiz Gonzaga por volta dos anos 40 e através de migrantes nordestinos que procuravam trabalho na capital e para se divertir, ensinavam suas músicas ao povo paulista.
Há quem diga que a palavra “forró” deriva - se da expressão “For All” (Para Todos) a qual vinha escrita, em placas, nas portas dos bailes promovidos pelos ingleses em Pernambuco no início do século na época das construções das ferrovias e significava que todos podiam participar da festa envolvida por ritmos parecidos hoje em dia com o forró.
Outros historiadores acreditam que a palavra “forró” se origina dos bailes aos quais o povo costumava chamar de “Forrobodó” e, com o tempo, devido a facilidade de pronúncia, acabou sendo chamado simplesmente de “forró”. Independente da origem, é certo que ele existe para a nossa felicidade.
O forró tradicional é constituído pelo sanfoneiro, pandeirista e o tocador de zabumba e triângulo junto com acompanhamentos musicais de sanfona, triângulo e agogô. Antes, preso somente ao nordeste e aos festejos juninos, se ouvia falar muito de devastação, solo rachado, gado magro, seca no nordeste, sofrimento e lamentação.
O forró mais moderno já é constituído por baterista, guitarrista, baixista e outros equipamentos eletrônicos, trazendo um novo estilo de dança mais alegre, sensual e carismática para todas as idades e classes sociais disputando o mercado com outros ritmos mais famosos.
Seja qual for o estilo ou conteúdo das músicas, ele continua conquistando cada vez mais pessoas com o forró que se caracteriza desde o “Forró Pé de Serra” em MG e na região mais a sudeste, passando pelo forró de Fortaleza, Aracaju... até chegar ao tradicional (“dois pra lá e dois pra cá”).
Nas épocas juninas, pessoas costumam se deslocar para cidades pequenas onde acreditam encontrar um clima mais aconchegante de interior. Até mesmo para sair da rotina da cidade grande, sem contar com a possibilidade de conhecer pessoas novas de outras cidades e regiões compartilhando de uma dança que envolve contato corporal e por que não dizer mental e espiritual? No embalo dessa música pode levar qualquer um ao paraíso...
(Marcos Bastos)

3 comentários:

  1. ESSE, SITE RÍTMOS NORDESTINOS, RECOMENDO PARA TODOS AQUELES QUE CULTIVAM E GOSTAM DA MÚSICA NORDESTINA E TAMBÉM PARA AQUELES QUE TÊM O COMPROMISSO E A BRASILIDADE DE PRESERVAR AQUILO QUE NOS FAZ TÃO GENUINAMENTE BRASILEIROS!

    ResponderExcluir
  2. PARABÉNS PELO SITE ESTU SEMPRE QUE POSSO RECORRENDO A VCS PARA AMPLIAR MEUS CONHECIMENTOS SOBRE A AUTÊNTICA MÚSICA DE NOSSA REGIÃO!

    ResponderExcluir
  3. PARABÉNS PELO SITE ESTU SEMPRE QUE POSSO RECORRENDO A VCS PARA AMPLIAR MEUS CONHECIMENTOS SOBRE A AUTÊNTICA MÚSICA DE NOSSA REGIÃO!

    ResponderExcluir